Acima de tudo, “eu e você”

Acima de tudo, “eu e você”

Acima do mundo, acima do tempo, acima de todas as distâncias e diferenças que nos separam,…

“Todos os sentimentos cansam e desistem, menos o amor.
Sentimento esse tão teimoso!
Até quando passa, não acaba.
Posto de lado, jamais se conforma.
Mesmo se afogando na impossibilidade, não morre.”

nem a desilusão.
Nem a incerteza, nem a solidão…
Nada me impedirá de sorrir…
Nem o medo, nem a depressão.
Por mais que sofra meu coração…
Nada me impedirá de sonhar…
Nem o desespero nem a descrença.
Muito menos o ódio ou alguma ofensa…
Nada me impedirá de viver…
Mesmo errando e aprendendo.
Tudo me será favorável…
Para que eu possa sempre evoluir.
Preservar, servir, cantar, agradecer.
Perdoar, recomeçar…
Quero viver o dia de hoje.
Como se fosse o primeiro…
Como se fosse o último.
Como se fosse o único…
Quero viver o momento de agora.
Como se ainda fosse cedo.
Como se nunca fosse tarde…
Quero manter o otimismo.
Conservar o equilíbrio e fortalecer
a minha esperança…
Quero recompor minhas energias.
Para prosperar na minha missão,
e viver alegremente todos os dias…
Quero caminhar na certeza de chegar…
Quero lutar na certeza de vencer…
Quero buscar na certeza de alcançar.
Quero saber esperar para poder realizar,
os ideais do meu ser…

Não importa o quanto às vezes seja difícil, o quanto às vezes eu me atrapalhe, o quanto às vezes eu seja a densa nuvem que esconde o meu próprio sol, quantas vezes seja preciso recomeçar:
Eu combinei comigo não desistir de mim, e muito menos de nós dois…

É por isso que eu venho contra tudo e contra todos celebrar e agradecer a Deus pelos nossos anos de convivência…

Nana eu amo você!!!!

20130327-214731.jpg

Anúncios

O CAMINHO DA CRUZ. SÉRIE FRASES

Um homem pode ser considerado amante da cruz apenas na medida em que Isso o capacita a ajustar as contas consigo, com os outros e com os poderes e as seduções do mundo. Sob a cruz, o homem alcança a hombridade[…] não há como compartilhar da glória do Senhor ressurreto se não no discipulado da cruz./>
20130205-092702.jpg

Es por Tu gracia Jesús Adrián Romero

 

Es por Tu gracia

Jesús Adrián Romero

 

Quando ninguém me vê, na intimidade.
Onde não posso falar mais que a verdade
Onde não existem aparências
Onde meu coração está aberto
Ali sou sincero, ali minha aparência de piedade se vai
Ali é Tua graça que conta
Teu perdão o que sustenta para estar de pé.

 

 

E não poderia continuar se não fosse porque sou revestido pela graça e justiça do Senhor.
Se me viram do jeito que sou
Saberiam que é Jesus.
O que viram refletido em mim,
Foi somente a sua luz.

 

É por Tua graça e Teu perdão,
que podemos ser chamados de instrumentos do Teu amor.
É por Tua graça e Teu perdão,
Minha justiça está longe de Tua perfeição.

E não poderia continuar se não fosse porque sou revestido pela graça e justiça do Senhor.
Se me viram do jeito que sou
Saberiam que é Jesus.
O que viram refletido em mim,
Foi somente a sua luz.
É por Tua graça e Teu perdão,
que podemos ser chamados de instrumentos do Teu amor.
É por Tua graça e Teu perdão,
Minha justiça está longe de Tua perfeição.

 

 

O MELHOR DA VIDA…

O MELHOR DA VIDA…

 

 

“Viver é aprender”

Aprender o que, e de que?

É bem verdade que ela da vida nos oportuniza

Do acaso as mais variáveis reações

Das provocações as iras,

Dos silêncios os ecos

Do que se esperavam desilusões

Do que não se esperava canções

A verdade é que a vida é uma professora audaz

Disciplinadora contumaz solicita e ferrenha

A piedade e o perdão passam de largo

Quando o assunto é sofrer as consequências

Acordar pra ela e saber reconhecer…

O quanto é bom conhecer valores fora da cartilha…

Sobretudo ter humildade pra voltar a aprender…

A sonhar, a viver o seu melhor na vida.

 

Wagner Salles julho de 2012

PAPO DA SEGUNDA – A ESSÊNCIA DA DOR

PAPO DA SEGUNDA  –  A ESSÊNCIA DA DOR

 

 

Dor é uma sensação desagradável, mais necessária.

Que varia desde desconforto leve a excruciante, associada a um processo destrutivo atual ou potencial dos tecidos que se expressa através de uma reação orgânica e/ou emocional.

A dor nos leva de volta a realidade da vida

A dor nos faz pensar no que seriamos sem o seu poder

A dor é mais que uma resposta resultante da integração central de impulsos dos nervos periféricos, ativados por estímulos locais.

Ela é a oportunidade que temos de errarmos menos, de sermos mais comedidos, de variarmos para sobreviver.

 De facto a dor é uma experiência sensorial e emocional desagradável associada a uma lesão real ou potencial, ou descrita em termos de tal.

Todo corpo reage e se sujeita a tal potencial emocional

Ninguém, certamente, gosta desta sensação. Entretanto, a dor é extremamente benéfica: nos alerta, imediatamente, que algo está prejudicando o nosso corpo.

Ela serve como sinal, como alerta, como um grito interior.

A dor é uma linguagem: células nervosas especializadas no sentido da dor.

“Referi-vos essas coisas para que tenhais a paz em mim. No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo”.   Jesus Cristo

Ela pode estar visível ou invisível…

“Mesmo no sorrir, o coração pode estar triste; a alegria pode findar na aflição”.  Provérbios 14:13

Mas muitas vezes a dor pode ser evitada…

Uma vez que recusastes o meu chamado e ninguém prestou atenção quando estendi a mão, uma vez que negligenciastes todos os meus conselhos e não destes ouvidos às minhas admoestações, também eu me rirei do vosso infortúnio e zombarei, quando vos sobrevier um terror, quando vier sobre vós um pânico, como furacão; quando se abater sobre vós a calamidade, como a tempestade; e quando caírem sobre vós tribulação e angústia.

Então me chamarão, mas não responderei; procurar-me-ão, mas não atenderei.

Porque detestam a ciência sem lhe antepor o temor do Senhor, porque repelem meus conselhos com desprezo às minhas exortações;

comerão do fruto dos seus erros e se saciarão com seus planos, porque a apostasia dos tolos os mata e o desleixo dos insensatos os perde.

Aquele que me escuta, porém, habitará com segurança, viverá tranquilo, sem recear dano algum.  Pv. 1. 24-33

A Sabedoria clama nas ruas, eleva sua voz na praça, clama nas esquinas da encruzilhada, à entrada das portas da cidade ela faz ouvir sua voz: e até quando os que zombam se comprazerão na zombaria?  Provérbios 1:20-21

Um grande abraço

Wagner Salles

Papo da Segunda CARTA DE UM EX PRÉ-SUICIDA

CARTA DE UM EX PRÉ-SUICIDA

Por que não morri no seio materno, por que não pereci saindo de suas entranhas? Jó 3:11

Eu ia me suicidar por quê?

Minha vida é uma vida comum, como a de qualquer um que luta pela sobrevivência num mundo de animais que se dizem racionais ou são assim denominados, mais vivem se comendo, se mordendo, se denegrindo apenas para justificar que o mundo é dos mais “fortes”

Eu ia fazer isso porque eu não acredito mais em histórias da carochinha, em filosofias, em psicologias, ou em outras ias que tentam nos conduzir e nos focalizar dentro de uma tese, de uma análise, de um conto em que eles é quem tem a verdade e nós somos as peças, somos os personagens, os pontos a,b,c que justificam um comportamento, uma atitude, uma vida…

Eu não conseguia mais prestar atenção em hipócritas, personagens de todo dia que sugerem dizer que a vida é um grande palco onde tudo é um espetáculo e brilha mais quem pode encenar mais o que não é, são aqueles que vestem um figurino fictício pra provar e se provar o gosto de impressionar, se impressionar e serem vistos por uma plateia muito exigente na arte de mentir pra si mesmo.

Estava cansado de ser acusado, diminuído, censurado, proibido naquilo que os que o fazem não são dignos de respeito porque não vivem o que pregam e tentam ensinar o que não sabem, o que não sentem, o que não experimentaram…

Tinha desistido de sonhar, de sorrir, de cultivar algo que pudesse ser realmente verdadeiro, sólido, eficaz, sério e objetivo pra viver em paz…

Enojava-me ver aquilo que tinha me tornado, fruto da mentira, da autossuficiência, da miserabilidade. E da racionalidade do que é a vida por ela mesma.

Juntava pedaços, colhia desgostos, comia refugos de minhas próprias escolhas a fim de sobreviver…

Não faltaram acusadores, intelectuais da vida que por sua nobreza e superioridade sempre estavam num patamar alto e inatingível, assoprando orgulho e perfeição…

Eu só queria intender o propósito de tudo isso na vida da gente que esperava só um pouco mais…

A conclusão que eu cheguei era que eu havia nascido apenas pra morrer, que se havia algum merecimento na vida era este “a morte”…

Este era o premio maior, ou quem sabe, no desespero de um fim, “o descanso maior”…

Até que descobri alguém que me fez ver outra vida, outro proposito, outro fim…

Alguém que sabia tudo de mim:

“… quando me sento ou me levanto. De longe penetrais meus pensamentos.

Quando ando e quando repouso, vós me vedes, observais todos os meus passos.

A palavra ainda me não chegou à língua, e já, Senhor, a conheceis toda.

Vós me cercais por trás e pela frente, e estendeis sobre mim a vossa mão.

Conhecimento assim maravilhoso me ultrapassa, ele é tão sublime que não posso atingi-lo.

Para onde irei, longe de vosso Espírito? Para onde fugir, apartado de vosso olhar?

Se subir até os céus, ali estareis; se descer à região dos mortos, lá vos encontrareis também.

Se tomar as asas da aurora, se me fixar nos confins do mar, é ainda vossa mão que lá me levará, e vossa destra que me sustentará.

Se eu dissesse: Pelo menos as trevas me ocultarão, e a noite, como se fora luz, me há de envolver.

As próprias trevas não são escuras para vós, a noite vos é transparente como o dia e a escuridão, clara como a luz.

Fostes vós que plasmastes as entranhas de meu corpo, vós me tecestes no seio de minha mãe.

Sede bendito por me haverdes feito de modo tão maravilhoso.

Pelas vossas obras tão extraordinárias, conheceis até o fundo a minha alma.

Nada de minha substância vos é oculto, quando fui formado ocultamente, quando fui tecido nas entranhas subterrâneas.

Cada uma de minhas ações vossos olhos viram, e todas elas foram escritas em vosso livro; cada dia de minha vida foi prefixado, desde antes que um só deles existisse.

Ó Deus, como são insondáveis para mim vossos desígnios! E quão imenso é o número deles!

Como contá-los? São mais numerosos que a areia do mar; se pudesse chegar ao fim, seria ainda com vossa ajuda.

Salmos 139:2-18

– Tudo que eu buscava era ser amado de verdade, ser transformado em uma imagem que superasse tudo o que já havia visto e vivido.

Foi ai que eu me tornei um suicida em potencial, por que quando encontrei alguém em que pudesse confiar, eu lhe pedi uma solução pra minha vida.

Ao que a resposta ecoou e ecoa até hoje dentro de mim:

Jesus replicou-lhe: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer de novo não poderá ver o Reino de Deus.

João 3:3

Mais eu disse a Ele que eu não tinha coragem de fazer isso, pois como eu iria nascer de novo senão que eu tivesse que morrer primeiro pra depois acontecer?

E Ele me acalmou e disse:

Veja o que Paulo diz; Quando eu estava sem a lei, eu vivia; mas, sobrevindo o preceito, o pecado recobrou vida, e eu morri. Assim o mandamento, que me devia dar a vida, conduziu-me à morte.

Porque o pecado, aproveitando da ocasião do mandamento, seduziu-me, e por ele me levou à morte.

Por conseguinte, a lei é santa e o mandamento é santo, e justo, e bom…

Romanos 7:9-12

Na realidade, pela fé eu morri para a lei, a fim de viver para Deus. Estou pregado à cruz de Cristo.

Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim. A minha vida presente, na carne, eu a vivo na fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.

Não menosprezo a graça de Deus; mas, em verdade, se a justiça se obtém pela lei, Cristo morreu em vão.

Gálatas 2:19-21

Então que diremos? Permaneceremos no pecado, para que haja abundância da graça?

De modo algum. Nós, que já morremos ao pecado, como poderíamos ainda viver nele?

Ou ignorais que todos os que fomos batizados em Jesus Cristo, fomos batizados na sua morte?

Fomos, pois, sepultados com ele na sua morte pelo batismo para que, como Cristo ressurgiu dos mortos pela glória do Pai, assim nós também vivamos uma vida nova.

– Foi ai então que meus olhos foram abertos, eu precisava morrer sim, mais Ele já tinha feito isto por mim e me incluído na sua morte…

Se fomos feitos o mesmo ser com ele por uma morte semelhante à sua, sê-lo-emos igualmente por uma comum ressurreição.

Sabemos que o nosso velho homem foi crucificado com ele,

… foi crucificado com ele, foi crucificado com ele, foi crucificado com ele, … Aleluia!!!!

Eu não precisava me matar, eu só precisava crer no que Ele já havia feito, eu já estava morto e não sabia…

… para que seja reduzido à impotência o corpo {outrora} subjugado ao pecado, e já não sejamos escravos do pecado.

{Pois quem morreu, libertado está do pecado.}

Ora, se morremos com Cristo, cremos que viveremos também com ele, pois sabemos que Cristo, tendo ressurgido dos mortos, já não morre, nem a morte terá mais domínio sobre ele.

Morto, ele o foi uma vez por todas pelo pecado; porém, está vivo, continua vivo para Deus

Portanto, vós também considerai-vos mortos ao pecado, porém vivos para Deus, em Cristo Jesus.

Romanos 6:1-11

– Aleluia!!!

Eu morri!!!!

O meu problema foi de uma vez por todas resolvido.

Eu tenho nova vida em Cristo, e tudo isto apenas pela fé nEle e na sua obra consumada.

Eu era escravo de mim mesmo e de uma natureza condenada a morte, eu era escravo do pecado.

Agora eu entendo o seu chamado para mim…

“… Se alguém quer vir após mim, renegue-se a si mesmo (morra para si mesmo), tome cada dia a sua cruz e siga-me. Lucas 9:23

Por isso, é necessário prestarmos a maior atenção à mensagem que temos recebido, para não acontecer que nos desviemos do caminho reto.

A palavra anunciada por intermédio dos anjos era a tal ponto válida, que toda transgressão ou desobediência recebeu o justo castigo.

Como, então, escaparemos nós se agora desprezarmos a mensagem da salvação, tão sublime, anunciada primeiramente pelo Senhor e depois confirmada pelos que a ouviram, comprovando-a o próprio Deus por sinais, prodígios, milagres e pelos dons do Espírito Santo, repartidos segundo a sua vontade?

Hebreus 2:1-4

No Amor do Senhor,

                                               Wagner de Salles