A EXCELÊNCIA DE SER IGREJA – série A Igreja


A EXCELÊNCIA DE SER IGREJA – série A Igreja


As coisas espirituais
<!–[if supportFields]>PRIVATE <![endif]–><!–[if supportFields]><![endif]–>
         As coisas espirituais estão na Igreja e não com os indivíduos. A palavra do SENHOR em Mateus 16 é que as portas do inferno não irão prevalecer contra a sua Igreja; os homens sentem dificuldades de resistir ao inimigo, mas, quando a Igreja surge, o inimigo é derrotado. Os homens possuem as bênçãos de DEUS, mas de uma maneira limitada; somente na igreja, é que as bênçãos são ilimitadas. O ser humano por si só, não consegue tocar as realidades das coisas de DEUS. Somente a Igreja toca todas as realidades das coisas de DEUS. Se não vermos em nós a Igreja do SENHOR JESUS, somos apenas um grupo que propõe reuniões, cultos e outros eventos, sem atingir o propósito de DEUS. Somente a Igreja atinge o propósito de DEUS.
O que é a Igreja?   
        Uma só pessoa não é a Igreja, mas também, precisamos entender que mil pessoas  podem ser mil indivíduos e não Igreja. A Igreja é um corpo por onde o ESPÍRITO SANTO pode expressar seus desejos e toda a vontade do Pai Celeste para a glória do SENHOR JESUS. Assim como o SENHOR JESUS usou o corpo que a virgem Maria lhe deu quando Ele estava na terra, da mesma maneira, Ele hoje, no ESPÍRITO SANTO, usa a Igreja, que é o seu corpo. Somente aquilo que é capaz de expressa a mente do ESPÍRITO SANTO pode ser chamado de Igreja.
        A Igreja é estabelecida pelo ESPÍRITO SANTO. Se o ESPÍRITO SANTO não estabelecer, você e eu não podemos dar inicio a  Igreja. Podemos criar estruturas eclesiáticas ou sistemas religiosos, mais a Igreja, só o ESPÍRITO SANTO. O prédio onde os cristãos se reúnem é apenas uma unidade física numa localidade, mas nunca a Igreja, isto é, se realmente ele serve para que os membros do corpo de CRISTO reunam com o propósito de servir. No prédio se reúne uma unidade do corpo de CRISTO numa localidade onde está a Igreja.
 
A autoridade da Igreja
       
A autoridade da Igreja é a autoridade do ESPÍRITO SANTO. Do princípio ao fim, a autoridade da Igreja é a autoridade do ESPÍRITO SANTO. A vida, o poder e a autoridade da Igreja, deve ser do ESPÍRITO SANTO.  Quando a figura humana que aparece para representar a Igreja ou para exercer a autoridade, não teremos mais o ESPÍRITO SANTO, e neste caso, a Igreja não existe. Devemos entender que o princípio da Igreja está na autoridade do ESPÍRITO SANTO.
        
A autoridade na Igreja mão deve emanar de homem algum. Pois todos os que querem exercer sua autoridade na Igreja, cairão em fracasso, pois este não é o caminho vivo que o nosso Pai Celeste determinou para a Sua Igreja.
        
O que impede a harmonia no corpo de CRISTO, é o fato de que cada membro procura o seu lugar individualmente do seu irmão, e essa busca é encontrar o caminho da autoridade. Não deve ser assim conosco, pois a vida do nosso corpo é espontânea, e não temos nenhuma consciência do nosso corpo, até vê-lo adoecer, isto é, se seu dedo está machucado, todo o corpo sente, ou melhor, toma consciência do que está acontecendo no corpo. A autoridade deve ser natural e espontânea para que todo corpo esteja em harmonia. Quando você se torna autoridade, tudo esta terminado. A autoridade é para servir os irmãos e não governá-los. Não é o exercício do domínio sobre eles, e sim, servi-los.
        
As responsabilidades não devem estar presas a você. Quando a autoridade do ESPÍRITO SANTO tem liberdade na Igreja, não importa se é você quem faz ou não, mas é ima questão de permitir que o ESPÍRITO SANTO tenha liberdade para liberar-Se. O trabalho deve ser distribuído, e não retido em uma só mão. Sempre procure fazer levando os outros consigo.
        A Igreja só será manifestada através da submissão ao ESPÍRITO SANTO.

A base da Igreja
       
A base da Igreja está na família, pois vemos desde o livro de Gênesis, que DEUS sempre escolheu um casal para serem o portador da sua bênção para o mundo. Quando DEUS escolheu Adão e Eva, a Palavra diz que o SENHOR DEUS lhes deu autoridade sobre as “aves do céus, os répteis da terra e os peixes do mar”.  Foi com um casal que tudo começou, até mesmo o pecado. Embora, isso não frustrou o propósito do nosso Pai com a família. Dois mil anos depois, o nosso Pai Celeste chama outro casal, Abraão e Sara.  Esse casal teve um longo tempo de tratamento, para que conhecessem o caminho da bênção. Essa família é um exemplo para nós. Passados mais dois mil anos, mais um casal é escolhido para trazer ao  mundo a expressão exata do ser de DEUS. A casa de José e Maria, fora escolhida para ser o ambiente onde JESUS nasceu, cresceu e saiu para morrer pelo mundo. Na sua morte Ele gerou a Igreja que apresentada na Bíblia como uma virgem pura, sem mácula e sem defeito para o seu noivo que é JESUS o Filho de DEUS.
       
Em Éfeso há um princípio demonstrado, quando lemos em Atos 20.20, “…anunciando o evangelho e ensinando publicamente e nas casas”; o evangelho era pregado publicamente e nas casas, conforme lemos na Bíblia na linguagem de hoje. A Igreja primitiva entendeu que a base da Igreja está constituição da família. Vemos por toda a Bíblia, a história de homens que fracassaram em seus lares; embora, geralmente não nos interessam essas coisas, pois o que contabilizamos é a vitória pessoal de cada um. Não adianta ganhar o mundo todo e perder a minha família. Antes de qualquer avivamento a Igreja passará por uma reforma, e não pense que será uma obra realizada em cima dos “púlpitos”, esta reforma virá das famílias. Quando cada lar se tornar uma parte da extensão do corpo de CRISTO em uma localidade. Cada família um canal de bênção para a sociedade. Não adianta termos grandes catedrais, templos luxuosos, seminários, hospitais e líderes fervorosos,  pois esse tipo de prosperidade não identificam um avivamento e a família, que é a obra prima das mãos de DEUS,  está sofrendo os mais audaciosos ataques satânicos nesta geração, isto eu me refiro, aos lares cristãos. Creio, que DEUS trará um grande avivamento primeiro a família e depois alcançará o mundo.
A diferença entre “Igreja” e “Igrejas”
       
Quando lemos Primeira Tessalonicenses 2.14 vemos: “igrejas… na Judéia”.  No original grego igrejas aqui está no plural. A razão porque está no plural é simples, pois naquela época, a Judéia era uma província Romana. Uma província tinhas muitas localidades, e, em cada localidade havia uma Igreja.
A Galácia era também composta de várias localidades, e consequentemente, haviam várias “igrejas” (I Co 16.1). Éfeso, ao contrário da Judéia e Galácia, lemos “Igreja”  no singular (Ap 2.1), havia apenas uma só igreja em Éfeso e não mais que isso. A Ásia Menor era composta de 18 cidades, e sete cidades dessa região são mencionadas em Apocalipse capítulos 2 e 3. Em cada uma dessas sete cidades, havia uma só igreja.
        A determinação bíblica e que em cada cidade haja uma só igreja, e não várias igrejas. Podemos Ter várias denominações em uma cidade ou seitas, mas nunca várias igrejas em uma cidade. A aparência da Igreja está assolada porque os homens  não estão ouvido o ESPÍRITO SANTO, e cada um está querendo ser a autoridade da Igreja. Paulo não permitiu que a igreja em Corinto se dividisse em quatro facções, ao contrário, ele os repreendeu e os chamou de carnais.
Como evitar facções ou seitas?
        Hoje á várias denominações tentando ser Igreja, inclusive a que eu freqüento. Bem, surge uma pergunta, qual delas está correta a luz da Palavra de DEUS? Bom responder isso não será muito fácil, mais creio que você saberá diferenciar o que está certo em uma e o que está errado em outra, e mais, haverá aquela que se aproxima mais da verdade bíblica, e creio que se está não desviar-se do seu curso, poderá ser a igreja gloriosa de Efésios 5.27. Quero deixar alguns pontos que eu creio pelo aspecto bíblico, que são os pontos que caracterizam a Igreja do SENHOR JESUS CRISTO:
tenha comunhão com os irmão mesmo que eles sejam de outra denominação;
Não carregue em seu coração qualquer bandeira denominacional;
Creia na autoridade do espírito santo, e não na autoridade da denominação ou de líderes;
Não aceite a autoridade de homens que não estão em submissão ao ESPÍRITO SANTO e que  não sabem servir;
Creia que a Igreja é aquela que enfatiza a vida da família e a comunhão viva entre os irmãos
Nunca pregue bandeira  denominacional;
Respeite o trabalho que os outros estão fazendo, mesmo que você não concorde com a visão deles. Procure amá-los;
<!–[if supportFields]>SEQ nível0 \*ROMAN<![endif]–>I<!–[if supportFields]><![endif]–>.   Saiba que você não é membro da denominação, e sim, do corpo de CRISTO;
<!–[if supportFields]>SEQ nível0 \*ROMAN<![endif]–>II<!–[if supportFields]><![endif]–>. Afaste daquelas que os líderes são como verdadeiros papas, venerado e reconhecidos como deuses;
<!–[if supportFields]>SEQ nível0 \*ROMAN<![endif]–>III<!–[if supportFields]><![endif]–>.    O que caracteriza a Igreja em uma localidade é a Palavra e não as palavras
<!–[if supportFields]>SEQ nível0 \*ROMAN<![endif]–>IV<!–[if supportFields]><![endif]–>. Um outro princípio forte e o senhorio de CRISTO
<!–[if supportFields]>SEQ nível0 \*ROMAN<![endif]–>V<!–[if supportFields]><![endif]–>.     O prédio nunca é chamado de Igreja; pois a busca deles é pelo corpo de CRISTO
<!–[if supportFields]>SEQ nível0 \*ROMAN<![endif]–>VI<!–[if supportFields]><![endif]–>.    Aqueles que entenderam a mensagem do evangelho do Reino, tem sede de comunhão uns com os outros;
<!–[if supportFields]>SEQ nível0 \*ROMAN<![endif]–>VII<!–[if supportFields]><![endif]–>.   Afaste daquelas cujo o líder está preso em crescimento numérico e financeiro;
Porque não temos uma base sólida, surge uma nova denominação a cada dia, precisamos olhar isso com cuidado, pois muitos estão pensando em estabelecer uma denominação para si mesmo e não para DEUS. Podemos estabelecer uma denominação e não estabelecer a Igreja, porque a Igreja é estabelecida pelo ESPÍRITO SANTO. As denominações fracassarão. Podem até continuar existindo como uma organização de sucesso, isto é, creches, missionários, coral, banda de música e outras coisas mais. O ESPÍRITO SANTO pode até já Ter saído dessas denominações, e elas continuam crescendo fervorosamente e não sentem a falta dEle.  A Igreja não é isso, embora, essas coisas possam existir. A Igreja não depende dessas coisas para existir. Os cultos tem por objetivo, manifestar a nossa gratidão e o nosso amor para com o nosso Pai Celeste, embora entender a realidade de ser Igreja está muito acima de todas estas coisas.
 Se voce gostou do que leu então registre se e siga este blog
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s