A CONSTITUIÇÃO DE FAMÍLIA capítulo 5 – série mulher virtuosa


A CONSTITUIÇÃO DE FAMÍLIA  capítulo 5  –  série mulher virtuosa

Depois da conversão ao Senhor Jesus Cristo, o passo mais importante na vida do ser humano é a constituição da família. Muitos jovens, entretanto, no afã de alcançarem o sucesso econômico, têm deixado o casamento em segundo plano. Muitos pais têm até grande parte de culpa quando o casamento de seus filhos fracassa, pois eles procuram estimulá-los muito mais quanto aos estudos e conquistas econômicas do que propriamente para a constituição de suas famílias. Acreditam que se os seus filhos vão bem financeiramente, o casamento será uma consequência. Mas é aí que se enganam, porque a felicidade de uma pessoa está diretamente relacionada com o seu casamento. Normalmente as pessoas pensam que o matrimônio é apenas uma sociedade entre duas pessoas de sexo opostos, e que, casa não dê certo, a sociedade pode ser desfeita perante a justiça comum, indo cada um cuidar da sua própria vida. Mas não é tão simples assim. A dissolução do casamento até pode acontecer com certa naturalidade e sem grandes prejuízos quando o casal não tem filhos. Cada um pode, após a separação, reconstruir sua vida novamente. Mas quando há filhos a coisa se complica e certamente trará prejuízos ao casal pelo resto da vida. Basicamente o que é um casamento? Do ponto de vista mundano, é um contrato social entre duas pessoas. Nesse caso, vale tudo, haja vista que tudo que tem a orientação do diabo não tem moralidade, disciplina ou qualquer coisa que preste. Liberdade em Deus normalmente se mescla com libertinagem, e aí vale tudo. Do ponto de visto bíblico e cristão, o casamento é a união de duas pessoas, de sexos opostos, que se acreditam mutuamente. Elas creem que, unidas sob as bênçãos de Deus, podem construir um lar solidificado no verdadeiro amor. Há dependências entre os conjugues. É como se um fosse a perna esquerda e outro fosse a perna direita. De fato o casamento cristão é a junção de duas metades que fazem um todo, ou um corpo completo. O homem é uma metade e a mulher a outra; os dois se completam, tornando-se um só corpo. O elemento que torna este corpo único é o amor, que o Espírito Santo derrama em seus corações, pois está escrito: “… porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo espírito Santo, que nos foi outorgado.” (Romanos 5.5).

Cremos que é justamente isto que o Senhor Jesus queria dizer quando Lhe perguntaram a respeito do divórcio:

“Então, respondeu ele: Não tendes lido que o Criador, desde o princípio, os fez homem e mulher e que disse: Por está causa deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne? De modo que já não são mais dois, porém ume só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.” Mateus 19.4-6

Não se pode confundir o casamento entre os filhos da luz e entre os filhos das trevas, pois são radicalmente opostos entre si. O casamento dos filhos da luz está sujeito ás regras estabelecidas na Palavra de Deus; já o casamento dos filhos das trevas não está sujeito a nenhuma lei divina.

A consciência

A mulher cheia do Espírito santo sabe avaliar as consequências de um mau casamento, porque o Espírito de Deus confirma com o seu espírito os conselhos da Palavra:  “Não vos ponhas em julgo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniquidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de deus e os ídolos? Porque nos somos santuário do Deus vivente, como ele próprio desse: Habitarei e andarei entra eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.”   2 Coríntios 6.14-16

Ela nunca correrá o risco de um mau casamento, tendo em vista que ambos, marido e mulher, são de Deus. Esta consciência pura e cristalina tem faltado hoje na igreja do Senhor Jesus.  Jovens aparentemente cristãos estão desprezando os conselhos de Deus e se apegando ao deslumbres dos olhos carnais, unindo-se com os filhos das trevas e procurando se justificar, alegando que conseguirão levar o marido ou a esposa para a igreja, que se amam muito, etc. Não faltam razões, justificativas e o tudo mais para se deixar levar pelo coração enganador. Quanta ilusão! O Espírito de Deus revela aos Seus filhos; “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?” (Jeremias 17.9).Não se pode dar razão aos instintos do coração. Quantos casamentos têm sido fracassados? Quantos suicídios? Quantas brigas, contendas e tantas outras coisas têm acontecido em nossa sociedade? E tudo por causa do coração corrupto e enganador! A família é a célula-mãe da sociedade. Todos os grandes problemas que aflige a humanidade têm origem nesta célula. Quando ela vai mal, todos os seus membros também vão, e por onde forem levarão consigo a contaminação de um lar fracassado. O mesmo espírito que conduziu a destruição em uma determinada família fará o mesmo nas futuras famílias originadas daquela. A Bíblia o chama de espírito familiar. É um espírito imundo que não tem outra função senão destruir lares. Este tipo de espírito só não destrói as famílias que são constituídas por membros do corpo do Senhor Jesus, isto é,  aquelas pessoas que têm as suas vidas alicerçadas na Palavra de Deus. Quando a jovem nutre dentro do seu coração o temor para com o Senhor e Salvador, apega-se aos conselhos de Deus e jamais permite que o seu coração venha a iludi-la. Pelo contrário, ela tem o poder do Espírito de deus para controlar os impulsos enganosos da alma, porque deseja servir ao Senhor de todo o seu coração, procurando se envolver com as pessoas que têm o mesmo objetivo.

O marido dos sonhos

Quando a mulher é de Deus, ela se casa com um homem também de Deus. Isto porque ela sonha em servir como instrumento do Espírito Santo, para dar à luz filhos de Deus. Isto significa que se está vocacionada para servir ao Senhor no altar, precisa buscar em Deus um companheiro que também queira servi-Lo no altar. Se tem a chamada para servir a Deus, jamais deve se comprometer com alguém que não temo mesmo propósito. Do contrario seu talento será sepultado. Sendo de Deus, por isso mesmo é prudente espera que o Senhor venha a fazer com ela como fez com Rebeca, que não estava nem um pouco preocupada com o seu coração, e nem mesmo ansiosa com isto. Sua preocupação era preservar sua virgindade e pureza para alguém que Deus iria lhe mostrar. De fato o Senhor a encaminhou até Isaque. A Palavra de Deus diz: “A casa e os bens vêm como herança dos pais; mas do Senhor, a esposa prudente.” (Provérbios 18.22).A verdade é que Deus tem preparado para cada mulher prudente um servo fiel, e para cada servo fiel uma esposa prudente. Ele só espera que cada um deixe de lado a ansiedade de se casar e permaneça em Sua santa presença, pois ninguém tem mais interesse em nos fazer felizes do que Ele mesmo:  Também está escrito: “O que acha uma esposa acha o bem e alcançou e benevolência do Senhor.” (Provérbios 18.22). Muitos jovens cristãos cometem um grave erro ao se casarem com pessoas que pertencem a outra denominação. Embora a fé cristã seja uma só, o “vinho” que é servido em uma determinada igreja costuma ser diferente do servido em outra. Esta diferença de “vinhos” tem criado problemas entre muitos jovens casados, causando até separações. Imaginemos, por exemplo, a pessoa que tem o costume de dar ouvidos às profecias se casar com outra que nelas não acredita. Ou então alguém que tem “caído pelo poder de Deus”  se casar com alguém da Igreja Universal, qual não aceita doutrina deste tipo. Se o casal leva a vida cristã a sério, veja que complicação! O ideal é que a jovem se case com um rapaz da mesma igreja.

A educação dos filhos

A palavra de Deus afirma: “ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho, não se desviará dele.” (Provérbios 22.6). Os filhos são a imagem dos pais; se estes procedem mal. Os filhos também precederão mal, mas se virem temor a Deus por parte dos pais, também terão o mesmo temor e, certamente, serão instrumentos em suas mãos. Uma criança jamais nasce um bandido, assassino, ladrão ou coisa semelhante. As circunstâncias que a cercam a impelem para o mal ou o bem, ou seja, é a sua escola. Considerando a Palavra de Deus, no ensino de que a mulher sábia edifica a sua casa, cabe a mulher a responsabilidade da estrutura básica do seu lar. E a educação dos filhos faz parte desta estrutura. É a mulher que cuida da casa, providência o alimento para as crianças, lava a roupa, enfim, cuida de tudo o que se relaciona aos membros da sua família. Assim, seus filhos ficam a observá-la atentamente. Além disso, há da parte de mulher uma transferência de caráter para os filhos muito maior do que por parte do pai, que quase sempre está trabalhando fora de casa. Assim sendo, ela tem a maior carga de responsabilidade na edificação da sua casa. Ora, quando a mulher é de Deus é quase impossível que os seus filhos não sejam também de Deus, pois todo o seu ser é usado pelo Espírito Santo. Ela é como uma fonte de vida, e aqueles que conviverem com ela obrigatoriamente beberão das suas virtudes.

A mulher de Deus sabe cuidar e educar os seus filhos com o princípio básico da própria sabedoria, ou seja, o temor ao Senhor. Todos os seus ensinamentos sempre visão a incutir no inocente coração deles o temor a Deus. Veja o que o Espírito de Deus diz, por intermédio do rei Salomão: “Para entender a sabedoria e o ensino; para entender as palavras de inteligência; para obter o ensino do bom proceder, a justiça, o juízo e a equidade; para dar aos simples prudência e aos jovens, conhecimento e bom siso. Ouça o sábio e cresça em prudência; e o instruído adquira habilidade para entender provérbios e parábolas, as palavras e enigmas dos sábios. O temor do Senhor é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino.” Provérbios 1.2-7

A mãe chamada “moderna”, que não tem nenhum compromisso com o Senhor Jesus, está preocupada em colocar seus filhos em ótimos colégios, para que eles tenham a melhor cultura deste mundo, assegurando-lhes assim um futuro promissor. A mãe que é verdadeiro instrumento do Espírito de Deus procura fazer os seus filhos buscarem em primeiro lugar o Reino de Deus e a Sua justiça. Ela cuida para que eles não venham a ser influenciados por programas de televisão ou jogos infernais, mas que sejam tementes a Deus e nunca percam as reuniões dominicais na igreja. Enfim, ela cuida para que haja ema formação genuinamente cristã no caráter de seus filhos. O Espírito de Deus chama este tipo de mulher de virtuosa, e assim comenta a seu respeito:  “ A força e a dignidade são os seus vestidos, e, quanto ao dia de amanhã, não tem preocupações. Fala com sabedoria, e a instrução da bondade está na sua língua. Atende ao bom andamento da sua casa e não come o pão de preguiça. Levanta-se seus filhos e lhe chamam ditosa; seu marido a louva, dizendo: Muitas mulheres procedem virtuosamente, mas tu a todas sobrepujas. Enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será      louvada.” Provérbios 31.25-30


About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s